¿Nuestra América, nuestra psicología? Psicologia, crítica(s) e caminhos possíveis

R$56,00

Apreender as possíveis contribuições da psicologia na América Latina, implica a análise histórico-concreta de sua existência e desenvolvimento em nossa região. Por mais que o presente contenha o passado, se debruçar sobre o que a psicologia tem sido em Nuestra América, nos permite entender o que ela não tem sido e, mais, o que ela pode e deve ser. Por sua vez, tal movimento significa analisar o que a própria Latinoamérica tem sido, o que não tem sido e o que pode e deve ser, e como isso se manifesta na e pela psicologia. Nem a América, nem a psicologia têm sido nossas, apesar de feitas por nós.

No presente livro, reunimos produções da psicologia, a partir de perspectivas críticas, em suas pluralidades, que auxiliam a pensar e a transformar a realidade latino-americana. Não que tal transformação advirá pela psicologia, mas, ao mesmo tempo, como a psicologia pode contribuir para ela. Almejamos propiciar um espaço de problematização acerca do papel da psicologia em Nuestra América, ressaltando a consubstanciação do seu desenvolvimento com o da região e, ao mesmo tempo, sinalizando possibilidades contributivas.

O livro está estruturado em dez capítulos, reunindo autores de vários países latino-americanos, com os conteúdos possibilitando reflexões para além dos próprios países e suas particularidades. São abarcados trabalhos de revisão, de natureza ensaística, resultantes de estudos e pesquisas originais, de cunho interdisciplinar, que versem sobre as interfaces entre a psicologia, como ciência e profissão, e contextos que conformam a América Latina.

Se “as doutrinas não saíram dos livros para a realidade, mas da realidade para os livros” (LUKÁCS, 2020, p. 80), buscamos, então, atravessados pela pluralidade da psicologia, projetar as veias latino-americanas que pulsam, de modo a fazer pulsar a psicologia. Mais, buscamos no presente livro a produção de um encontro; um resgate histórico – de nossa história e da história da psicologia crítica latino-americana -, mas que não nos prenda ao passado, servindo à análise e transformação do presente em direção à construção do futuro: desde Nuestra América, uma nova psicologia para uma nova América, que seja realmente Nuestra. Em suma, um projeto de psicologia contra hegemônico, que parta e se volte ao atendimento das necessidades das maiorias populares latino-americanas, da classe trabalhadora, do conjunto dos explorados e oprimidos em sua saga de libertação – inclusive, da psicologia.

Organização: Pedro Henrique Antunes da Costa e Kíssila Teixeira Mendes

Capítulos por: Asel Viguera Moreno, David Pavón-Cuellar, Fernando Lacerda Júnior, Gustavo de Aguiar Campos, Isabel Fernandes de Oliveira, Jorge Mario Flores Osorio, Kíssila Teixeira Mendes, Manuel Calviño, María Lorena Lefebvre, Marcela Pereira Rosa, Nicolás Armando Herrera Farfán, Pedro Henrique Antunes da Costa, Roberto Corral Ruso, Solange Struwka e Victor Cesar Amorim Costa

Capa: Bruno Santana

300 páginas

ATENÇÃO – parte dos artigos em espanhol.

1 em estoque

Descrição

Apreender as possíveis contribuições da psicologia na América Latina implica a análise histórico-concreta de sua existência e desenvolvimento em nossa região. Por mais que o presente contenha o passado, se debruçar sobre o que a psicologia tem sido em Nuestra América, nos permite entender o que ela não tem sido e, mais, o que ela pode e deve ser. Por sua vez, tal movimento significa analisar o que a própria Latinoamérica tem sido, o que não tem sido e o que pode e deve ser, e como isso se manifesta na e pela psicologia. Nem a América, nem a psicologia têm sido nossas, apesar de feitas por nós.

No presente livro, reunimos produções da psicologia, a partir de perspectivas críticas, em suas pluralidades, que auxiliam a pensar e a transformar a realidade latino-americana. Não que tal transformação advirá pela psicologia, mas, ao mesmo tempo, como a psicologia pode contribuir para ela. Almejamos propiciar um espaço de problematização acerca do papel da psicologia em Nuestra América, ressaltando a consubstanciação do seu desenvolvimento com o da região e, ao mesmo tempo, sinalizando possibilidades contributivas.

O livro está estruturado em dez capítulos, reunindo autores de vários países latino-americanos, com os conteúdos possibilitando reflexões para além dos próprios países e suas particularidades. São abarcados trabalhos de revisão, de natureza ensaística, resultantes de estudos e pesquisas originais, de cunho interdisciplinar, que versem sobre as interfaces entre a psicologia, como ciência e profissão, e contextos que conformam a América Latina.

Se “as doutrinas não saíram dos livros para a realidade, mas da realidade para os livros” (LUKÁCS, 2020, p. 80), buscamos, então, atravessados pela pluralidade da psicologia, projetar as veias latino-americanas que pulsam, de modo a fazer pulsar a psicologia. Mais, buscamos no presente livro a produção de um encontro; um resgate histórico – de nossa história e da história da psicologia crítica latino-americana -, mas que não nos prenda ao passado, servindo à análise e transformação do presente em direção à construção do futuro: desde Nuestra América, uma nova psicologia para uma nova América, que seja realmente Nuestra. Em suma, um projeto de psicologia contra hegemônico, que parta e se volte ao atendimento das necessidades das maiorias populares latino-americanas, da classe trabalhadora, do conjunto dos explorados e oprimidos em sua saga de libertação – inclusive, da psicologia.

Organização: Pedro Henrique Antunes da Costa e Kíssila Teixeira Mendes

Capítulos por: Asel Viguera Moreno, David Pavón-Cuellar, Fernando Lacerda Júnior, Gustavo de Aguiar Campos, Isabel Fernandes de Oliveira, Jorge Mario Flores Osorio, Kíssila Teixeira Mendes, Manuel Calviño, María Lorena Lefebvre, Marcela Pereira Rosa, Nicolás Armando Herrera Farfán, Pedro Henrique Antunes da Costa, Roberto Corral Ruso, Solange Struwka e Victor Cesar Amorim Costa

Capa: Bruno Santana

300 páginas

 

ATENÇÃO – parte dos artigos em espanhol.

Informação adicional

Peso 0.510 kg
Dimensões 14 × 21 × 2 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “¿Nuestra América, nuestra psicología? Psicologia, crítica(s) e caminhos possíveis”