Etiqueta: Psicologia

Corpo e Despossessão: A Pedagogia do Medo em Hollywood

Por Anielson Ribeiro Como visto, a produção da consciência da mulher é extremamente precária, uma vez que a percepção alienada do seu corpo impede que o reconheça como constitutivo de sua própria formação ontológica, por decorrência de um longo processo histórico de disciplina e de dispositivos sociais de despossessão. Isso acarretará diversas problemáticas, proibições e

Leia mais »

O Retorno do Político

Por Jorge Alemán, via Pagina 12, traduzido por Thales Fonseca Em primeiro lugar, o título “O retorno do político”, já de entrada, dá a entender que o político parece ser algo que não está sempre presente, que não está aí, que não se apresenta a nós como algo estável, firme e consolidado. Se falamos da

Leia mais »

A fabricação do louco

Por Anielson Ribeiro Se você parar e observar os teus amigos, talvez não seja difícil de perceber essa presença imensa arranhando as portas dos seus crânios, devorando sua desejabilidade, suas noites e seus finais de semana.

Leia mais »

(Anti)Reforma psiquiátrica e a anti-ideologia.

Por Thiago Marques Leão [1] e Carine Sayuri Goto [2] Em 07/02/2019, a Coordenação Geral de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas (CGMAD) do Ministério da Saúde publicou a Nota Técnica n.º 11/2019 (NT 11/2019), com esclarecimentos sobre mudanças na Política Nacional de Saúde Mental.

Leia mais »

Surtos de Agressividade

Por Todd McGowan, tradução por Matheus Cornely Sayão Trecho do livro “End of Dissatisfaction?: Jacques Lacan and the Emerging Society of Enjoyment”, escrito por Todd McGowan, e publicado pela editora State University of New York.

Leia mais »

A hegemonia da raça: de Gramsci a Lacan

Por Richard Seymour e Daniel Hartley, via Revue Periode, traduzido por Ícaro Batista Mesmo em suas interpretações as mais sofisticadas, o marxismo tem uma tendência de ler o racismo de forma instrumental. Tal ideologia é adotada por uma série de atores porque é consistente com certos interesses, porque consolida alguma forma de hegemonia, porque tem

Leia mais »

Quem tem medo de James Bond?

Por Ignácio Martín Baró, via UCA, traduzido por Alexsander Grem Medo, ao que se ter medo, não há nada o que ter medo de James Bond. A razão é sensibilíssima: James Bond está morto. Ao menos, li isso há uns dias, não recordo em que revista: Connery-Bond, no final do seu último filme, cai morto.

Leia mais »

Luta de classes, crise ideológica e saúde mental dos trabalhadores

Por Gilson Lima [i] O adoecimento, o sofrimento e a dor, física e mental, fora os “acidentes” e “tragédias”, acompanham a história dos trabalhadores. São inclusive um indício de sua posição de classe explorada e oprimida. “A miséria, a insegurança, o excesso de trabalho e o seu caráter forçado destroem o corpo e o espírito

Leia mais »